Carta 04 - A casa - Ordenando os pensamentos

"Tudo que pensamos consistentemente se solidifica. Todo processo de criação começa com um pensamento, que se transforma em palavras, que evoluem para uma conduta. 

O somatório de nossas condutas produz o nosso destino. Onde você está hoje é resultado daquilo que começou  com um pensamento

Você é o somatório de suas escolhas - e a base de toda escolha é o seu processo de pensamento.

Através de nosso pensamento criamos as condições que estamos vivenciando agora - o pensamento é uma ferramenta da mente. Novos pensamentos criam novas condições. Nossa vida é o que nossos pensamentos criam, criaram e vão criar. 

Cada pensamento tem uma vibração, uma carga energética. Cada vez que você pensa, você envia esta carga para o Universo e isto significa que você está comunicando o que você quer atrair."

Livro: Caixa Preta, da autora Rosalia Schwark, que desenvolveu o método Movimento Perfeito, onde ensina a lidar com as questões emocionais e à mudanças pessoais. 

Estou terminando de ler este livro, mas fiz uma pausa por achar o trecho acima excelente para uma bela reflexão. 

A clareza da Rosalia é perfeita: 
Os pensamentos geram uma conduta. E a conduta cria o destino.

Somos o que pensamos. Criamos a realidade (externa) através do pensamento (interno). Logo atraímos situações, pessoas e relações através dos pensamentos. 

Que energia você emana través dos seus pensamentos? O que você atrai para a sua vida? Você é fiel (18) a si mesmo? 

Você está feliz? Se não, está disposto a fazer uma faxina na sua casa interna? Quer limpar o pó do pensamento negativo? Quer eliminar o que não serve mais? 

Desapegue (10) de situações ou pessoas que geram conflitos constantes. 

Limpe (10) o seu terreno interno para que as flores (09) possam nascer. Regue bons pensamentos para manter as flores no seu jardim (20) externo.

Você quer atrair novas situações e novos relacionamentos para você? O que você quer? 

Sim, meu amigo, somos responsáveis e não vítimas. Por pior que seja a experiência, atraímos as situações para a nossa vida. 

Sim, meu amigo, somos autores (11) e não expectadores. Através do pensamento positivo, você cria (ao seu redor) condições para que tudo de bom chegue até você...e sem muito esforço.  

Organizar (04) os pensamentos é a chave (33) para criar uma casa equilibrada e aconchegante (04). 

Não se desgaste (23) pensando no problema. Esvazie a sua mente para focar na solução (33), sempre há uma solução (33), ela virá, ela sempre vem. Acredite (12). 

Alimentar bons pensamentos para criar uma bela realidade é possível e é saudável. Ter qualidade de vida começa dentro de cada um. 

Pense nisso. E seja feliz.







Dedico este post a Carmem L C Dutra, que é coach, especialista no Movimento perfeito e mamãe de primeira viagem. 

Método da Meta

Nas  minhas consultas é muito comum os consulentes me perguntam se vão conseguir isso ou aquilo. Se vão conseguir um emprego, se vão conseguir vender a casa, se vão conseguir passar no concurso, se vão conseguir encontrar um novo amor. Enfim, é uma infinidade de perguntas que começam com "se vou conseguir..."

O interessante é que os consulentes não percebem o que eles devem fazer para conseguir o que querem. E, leia-se, que só cabe a eles fazer, por mais que as cartas garantam vitória (36) e sucesso (31).  

Vou dar um exemplo, o consulente quer um trabalho, as cartas estão super favoráveis, então ele não envia o curriculum para nenhuma empresa. A passividade não vai levar ao resultado desejado. 

Outro exemplo, a consulente quer vender a casa, as cartas dizem que ela tem grandes chances de vender, então ela não anuncia ou não pede a uma imobiliária para prosseguir na venda. 

Entende o que eu quero dizer? Movimente-se para "conseguir o que quer". Não espere milagres. As Cartas Ciganas, como qualquer outro oráculo, indicam o melhor caminho, mas é o consulente quem deve ir na direção apontada pelo seu próprio inconsciente (=alma). 

A insegurança (06+07) existe e sempre vai existir, faz parte da natureza humana. O medo (07) é uma energia poderosa. E é possível torná-lo seu aliado (25), pois há MUITA força nele. 

É normal as pessoas terem desejos (32), mas é muito importante que cada um se dedique (11), que não abandone (10) os seus ideias, que seja ousado (01), que mantenha o ânimo (09), que tenha foco (14) para atingir os seus objetivos. 

Saia da zona de conforto (03). Não permita que pequenos empecilhos (02) ou grandes obstáculos (21) te impeçam de atingir as suas metas. Nem sempre teremos a segurança (35) para dar o primeiro passo na direção (22) dos nossos sonhos. Você é muito mais forte do que imagina. Acredite no seu potencial para se realizar. Tenha fé (12). Pronto, falei (27).

Há uma música maravilhosa, do Geraldo Vandré, que reflete bem este contexto. "Pra não dizer que não falei das flores". 
Seu refrão é maravilhoso e traduz o que quero expor neste post.

"Vem, vamos embora, que esperar não é saber, 
quem sabe faz a hora, não espera acontecer"





Há um método bem simples para vermos que passos o consulente deve dar para atingir as suas metas. Assim ele pode "conseguir" tudo o que quer na vida.

Para montar o método da meta, retira-se duas cartas do baralho:

01) O cartomante retira a carta 28-homem ou a 29-mulher, dependendo de quem faz a pergunta.

02) Depois o cartomante retira a meta em si: viagem (03), trabalho (26), amor (24)... na parte superior.

03) Pede-se ao consulente que retire sete cartas e coloca-se estas sete cartas embaixo da carta pessoal (28 ou 29) até a carta da meta, na parte inferior. 

04) De acordo com as cartas, ler os passos que o consulente deverá dar. 


28
29





Meta
01
 02
 03
 04
 05
 06
 07



Nota: Desconheço a autoria deste método. Se alguém descobrir, peço, por favor, que me avise, para que eu possa dar os devidos créditos. E boa intuição nas suas leituras. 

Carta 02 - O trevo - Qual o real tamanho do seu trevo?

Em meus atendimentos vejo que algumas pessoas tem por hábito se sentirem vítimas das situações, acumulam a auto-piedade, como se o mundo fosse acabar e, realmente, alimentam a pena por si mesmos, assim não se responsabilizam pelo próprio comportamento. E não crescem. Elas só conseguem ver o mau comportamento dos outros e se recusam a olhar para a própria conduta. 

Outras pessoas adoram dramatizar as situações, fazem uma verdadeira tempestade em um copo d´água raso, talvez na ânsia de angariar mais atenção. Ou por não saber lidar com as próprias emoções. Ou na intenção de manipular os outros do seu convívio. 

Sim, eu concordo que a vida está corrida e que está difícil acompanhar este ritmo frenético. 

Sim, eu concordo que o mundo está de cabeça para baixo e que as pessoas estão confusas. 

Mas há uma solução. Sempre há uma solução.

A solução é parar e se perguntar:
O que eu tenho que aprender com isso?
O que eu aprendi no casamento que fracassou?
Como eu reagi em tal situação? Poderia ter tido outra reação? 
Como eu me comporto? 
O que fulano me ensinou? 
O que a doença quer ensinar? (adoro esta interrogação)
Porque estou passando por esta experiência? 
Porque a minha alma atraiu este evento para mim? 
Porque eu sustentei um relacionamento nocivo por tanto tempo?
Porque pessoas tóxicas se aproximam de mim? 

Você costuma fazer uma auto-análise? 

Pare de potencializar os seus problemas.
Qual o real tamanho dos seus trevos (carta 02)?

Fica a dica, para uma reflexão.



Nota: As Cartas Ciganas ou Baralho Lenormand ou Baralho Cigano não estão vinculados a nenhuma religião. 
Quem me conhece de perto sabe que eu não sigo religião nenhuma, mas o vídeo de Claudio Duarte é perfeito para descrever o significado da carta 02 (trevo). 

"Pare de potenciar os seus problemas". 
Resolva os seus problemas e vá dormir em paz.  

A conduta de um consulente - por Tânia Durão

Alguns consulentes chegam na minha mesa de leitura cheios de ansiedade. Outros chegam muito perdidos, sem saber o que fazer ou que rumo seguir em suas vidas. 

Compreendo que em algumas situações, vivemos fases difíceis e que realmente nos sentimos inseguros. Sei que uma orientação vai ajudar a clarear a mente e que, às vezes, um belo puxão de orelha resolve para a pessoa sair do estado de confusão. 

Mas ficar dependente de um oráculo não é uma boa atitude. Até porquê a verdadeira função de um oráculo, seja ele qual for, é revelar o inconsciente da pessoa. E inconsciente é igual a alma. 
Nós, cartomantes, através das cartas, fazemos a ponte entre a mente e a alma do consulente, para que ele faça as próprias escolhas em sua vida. E eu acredito cegamente em liberdade. 

Sim, as pessoas são livres para viverem suas vidas cometendo os mesmos erros, assim não aprendem nada e vivem ciclos viciosos. 

Sim, as pessoas são livres para viverem as suas vidas acomodadas e estagnadas, assim não mudam, ainda que esperem resultados diferentes.

Sim, as pessoas são livres para produzirem infinitos medos, por isso não se arriscam, não ousam e vivem frustradas. 

Sim, as pessoas são livres para culparem a terceiros pelos seus fracassos, assim não assumem a responsabilidade que lhes cabe. 

Sim, as pessoas são livres para viverem em paz, em harmonia e lutando pelo que acreditam ser felicidade. 

Mas não, não são livres para entregarem as suas vidas nas mãos de um sacerdote ou médico ou cartomante. 

Não, meu querido consulente, não entregue o seu poder de escolha nas mãos de ninguém. Use o oráculo com moderação, acho que uma consulta a cada 6 (seis) meses está de bom tamanho. Dê tempo para que as coisas aconteçam naturalmente. Saiba esperar. 

Sei que vivemos na era do fast = rápido. E tudo acontece rápido demais. Todos andam com pressa, queimam etapas, mesmo sem estarem preparados. O comportamento mudou e as pessoas tornaram-se descartáveis. Digo isso, pois os relacionamentos não são mais duradouros. E muitos sofrem por isso. 

Eu, até abro uma exceção e posso ler as cartas três meses após uma consulta, mas não antes disso, pois se eu incentivar a dependência com As Cartas Ciganas, aí sim, eu estaria sendo uma charlatã. Mas não, eu não sou uma charlatã. Eu respeito a liberdade de cada um. 

É comum as pessoas acharem que o oráculo vai fazer algum tipo de milagre em suas vidas, como se bastasse estalar os dedos e tudo se resolvesse em um passe de mágica. Acorda, minha gente. Não é assim que funciona. 

As cartas apenas apontam um caminho, dado pela própria alma do consulente, mas cabe (somente) à ele caminhar. E isso é responsabilidade de cada um. 

Já passei por situações incríveis: 
- Certa vez um homem que participou de um ritual sexual queria saber se a menina que nasceu do ritual era sua filha. Recolhi as cartas e perguntei se ele havia feito o teste de DNA. Ele respondeu que não, então eu perguntei qual era o impedimento para ele realizar o exame, com um fio de cabelo da menina. Um oráculo não possui nenhum valor jurídico para determinar a paternidade de ninguém.  

- Outra vez uma mulher quis uma consulta grátis pelo facebook. Eu respondi que faria a gentileza de reponder uma única pergunta. Ela, então, me descreveu todas as dores no corpo, tonturas e mal estares generalizados, ela queria saber como estava a saúde, pois ela achava que era "grave". Eu respondi que não fiz medicina, logo eu não sou médica. A minha orientação foi que ela procurasse um médico e não as cartas. Um cartomante não substitui um médico, ok? Ficamos entendidas assim? 

Uma vez eu disse para uma consulente que estava chegando um namorado para ela, "sete" dias depois, ela me ligou, me acusando que ainda não havia conhecido ninguém. Sete dias haviam se passado...apenas sete dias. Duas semanas após os sete dias, esta mesma consulente me ligou ansiosa, dizendo que havia conhecido um rapaz e queria saber se era o tal namorado. Meu Deus, uma pessoa assim não relaxa e não curte a alegria do momento. Cabe à ela decidir se ele é um homem bom e usar a própria sensibilidade para fazer a sua escolha, deixar as coisas acontecerem para ver se a relação ia evoluir para um romance ou não. E não consultei as cartas.

Outro ponto que quero abordar, se você não acredita nas cartas, não procure um cartomante, mesmo que sua amiga, namorada ou mãe falem maravilhas do oráculo. Se você não acredita nas cartas, acredite nisso. Para que você vai gastar a sua energia (e o tempo do cartomante) para testar (ou duvidar) a competência de um profissional?

E tem mais, não insista se o oráculo não disser aquilo que você quer ouvir. Não formule a mesma pergunta com outras palavras, pois você vai obter a mesma resposta. Eu já passei por isso e perguntei a consulente o que ela não havia entendido. E porque a resistência em aceitar a mensagem das cartas. Não canse o oráculo e, por favor, não me canse. 

Meu querido consulente, não se torne dependente de nenhum oráculo. Não se torne dependente de nada. Seja livre. Vivencie a sua liberdade com plenitude. Erre sim, cometa erros sim, mas aprenda a não repetir os mesmos erros. Levante a cabeça, na certeza de uma lição aprendida. Mude a sua postura. Olhe para frente, abra-se para novas possibilidades, acredite em você e no seu potencial, para fazer o que deve ser feito e ser realizar na vida. Acredite nas energias sutis (também chamados de anjos da guarda) que te acompanham. 

Pronto, falei. 

A conduta de um cartomante - Por Tânia Durão

A conduta ou a postura são fundamentais na vida de qualquer pessoal, ainda mais na área profissional. Isso dá credibilidade ao serviço que estamos prestando.

O comprometimento com o estudo é eterno, estude muito para se aprofundar, cada vez mais, no significado das cartas e suas combinações. Crie uma intimidade com as cartas. Teste vários métodos de leitura até encontrar aquele que você se identifica mais. Se quiser, crie o seu próprio método de leitura. Confie.

Sempre digo aos meus alunos que, mais que receber, podemos acolher um consulente com calma e alegria. Um belo sorriso ilumina o dia de quem está nervoso ou com baixa estima. 

Ser cartomante é estar em equilíbrio para atender. Eu me esvazio de mim, na hora da consulta. Todo e qualquer consulente (ou aluno) que chega até mim, vai encontrar (sempre) um ambiente limpo, organizado e harmonioso. 

A mesa de leitura já estará pronta, aguardando a chegada do consulente. E sempre pergunto se posso acender o incenso, pois algumas pessoas tem rinite alérgica e ficam incomodadas com a fumaça. Confesso que eu mesma não gosto da fumaça sobre mim. 

Esteja presente, inteiro(a), com a sua atenção 100% focada no consulente. Esqueça-se de si mesmo para SENTIR o seu consulente. Desenvolva o hábito de olhar, aprenda a ouvir sem interromper e sem julgar, permita que o seu consulente conclua a frase ou o raciocínio dele. Ouça o desabafo dele. 

Busque a empatia com o seu consulente, procure se colocar no lugar dele, como você se sentiria? e como agiria ou reagiria, se estivesse passando pela experiência dele? Explore como ele se sente. 

Entenda toda a dificuldade do seu consulente em se expressar e receba a sua "confissão" com Respeito. Entenda que há assuntos (ou segredos bem guardados) que ele não ousou compartilhar com ninguém e o ambiente harmonioso que você está oferecendo o estimulou a falar e a se entregar. O desabafo dele vai tirar um peso enorme das costas e ele sairá mais leve do seu atendimento. 

Tenha sempre em mente que o seu consulente tem que sair melhor do que entrou da sua mesa de leitura. Isso significa que ele deve sair equilibrado e esclarecido em suas questões.  

Evite, ao máximo, falar de si ou sobre a sua vida. Acredite, o consulente não está interessado em ouvir, ele quer falar e ser ouvido. 

Não caia na armadilha da vaidade, este é um caminho muito perigoso. Todo o cuidado com a vaidade é pouco, pois as pessoas que não confiam em si mesmas, transferem um "falso poder" para o cartomante, que não existe, não caia nesta armadilha!! 

Faça o seu trabalho com honestidade e principalmente HUMILDADE, pois uma cartomante nada mais é do que um mediador (ou canal) entre o físico e o espiritual, não se esqueça. "Que você seja um instrumento de vossa paz".

Não julgue e não critique, lembre-se que você não é um juiz e que a sua mesa de leitura não é um tribunal. 

As Cartas Ciganas não estão vinculas a nenhuma religião. Portanto, não imponha as suas crenças religiosas. Seu consulente não foi até você em busca de dogmas ou sermões. 

Sigilo absoluto e discrição total é o que o consulente espera de um bom profissional. Não comente com ninguém o que as cartas disseram e esqueça, realmente, o que foi dito. Desligue-se do consulente assim que ele for embora. 

Ao encerrar uma consulta, volte-se para você mesmo e faça as tarefas normais da sua rotina. Preencha-se de você mesmo. 


Indico uma leitura demorada (e reflexiva) deste maravilhoso texto da minha amiga Sonia Boechat. 

http://tzaradaestrela.blogspot.com.br/2013/12/ora-direis-ouvir-estrelas-olavo-bilac.html

III Mesa Redonda sobre As Cartas Ciganas

Esta semana estou muito feliz e tenho motivos especiais para comemorar com alegria: 

01) No facebook, a página AS CARTAS CIGANAS (2.406 curtidas) completou 3 anos de existência no último dia 13/05. Confesso que passou rápido. Que venham os próximos 30 anos.

02) O meu baralho fico pronto ontem, após quase 4 meses de gestação. O próximo passo é registrá-lo. Quero deixar gravado o meu profundo agradecimento a Anny Olivedo (Gramax Gráfica), pela dedicação e, sobretudo, paciência para concluir o baralho. Ela me atendeu até tarde da noite, uma vez sem almoçar e outra com dores no corpo. O seu profissionalismo é admirável. Que todos os seus esforços retornem triplicados. Que as pessoas reconheçam o seu valor. 

03) Ganhei o site abaixo da minha amiga e parceira de cartas, Chris Wolf, que preparou o site com muito carinho para a III Mesa Redonda sobre As Cartas Ciganas, que acontecerá no dia 25/10/14, em Copacabana/RJ.


Agradeço a todos os palestrantes que vão compartilhar o seus conhecimentos adquiridos pelos longos anos de experiência. Sem vocês o evento não seria possível:
- Ismenia Woyame (www.cuidandodesuaessencia.blogspot.com)
- Chris Wolf (www.infinitooracular.blogspot.com)
- Dalila Tiago (dalila.tiago@hotmail.com)
- Adriana Padula (www.adrianapadula.blogspot.com)
- Julia Tourinho (www.juliatourinho.blogspot.com)
- Tato Cunha (www.tatocunha.blogspot.com)
- Rui Pereira (www.ruipereiria.com.pt)
- Alexsander Lepletier (www.lenormando.blogspot.com)
- Victor Magalhães (www.magalhaesvictor.wordpress.com)
- Sonia Boechat Salema (www.tzaradaestrela.blogspot.com)
- Emanuel J. Santos (www.conversascartomanticas.blogspot.com)
- Luqiam Osahar (www.luqiam.blogspot.com)

As inscrições já estão abertas. São vagas limitadas, garanta já a sua. Aproveitem o 1º lote, a preço promocional.

Aguardamos vocês. Nos vemos lá. 

Programação do evento. 


Método Mesa Real Alternativa - Por Dênis Maapelli

Fonte: www.baralhodacigana.blogspot.com 
Autor: Dênis Maapelli

MESA REAL (GRAND TABLEAU) "ALTERNATIVA"
A Mesa Real ou Grand Tableau como também é conhecida é uma técnica de tiragem das cartas na qual teremos a visualização geral de vários aspectos que envolvem nosso consulente. Então, apenas nesta abertura podemos ter várias horas de conversa e explanações em frente ao consulente, já que teremos as 36 cartas abertas na mesa. Aí começa a análise dos quadrantes, cruzamentos, passado, presente, futuro (próximo e distante), enfim, uma análise que gera uma ótima conversa sobre o consulente. Pois bem, assim como utilizo formas tradicionais de tiragem (Peladan, 3x3, Método Eficaz, 3 cartas e a Mesa Real tradicional) também utilizo formas criadas de acordo com as necessidades do jogo e que acabam surtindo um excelente resultado (e certeiro!!!).

Acredito que o profissional sempre deverá utilizar aquela técnica de abertura que será mais adequada ao questionamento podendo adequá-la também de acordo com suas necessidades e “intuição”. Dará certo a técnica inventada??? Dará, desde que no momento do corte das cartas e de sua abertura você tenha estabelecido o questionamento correto para o baralho (questões claras!!) e o que cada carta, quadrante, linha ou coluna significará a você. Portanto, seja claro e objetivo com seu baralho que ele “conversará” com você da mesma forma.
O que vem a ser esta Mesa Real “alternativa”??? Gosto de utilizá-la quando o consulente não dispõe de muito tempo para a consulta (mais de uma hora), assim nossas respostas já iniciam por uma caminho mais delineado. Peço ao consulente que embaralhe as cartas (após eu embaralhar), realize o corte com 3 montes de sua esquerda para a direita assim como um jogo normal da Mesa Real.
Ao abrir as cartas já estabeleço o que significará cada linha e colunas, inicialmente. Então teremos um jogo aberto de 6 linhas com 6 colunas. Está aberta nossa Mesa Real “alternativa”.


Na imagem deste post esquematizei as cartas conforme a abertura na mesa para que possam acompanhar melhor o esquema do jogo. Ao abrir as cartas segue-se a sequencia por linhas, então as cartas da tiragem de 1 a 6 ficarão na primeira linha, 7 a 12 na segunda, assim por diante até posicionarmos nossa última carta "36".
Sempre inicio a leitura olhando em qual posição está nosso consulente, no esquema acima ele está posicionado no PRESENTE da linha SAÚDE. Isso já indica de que algo importante ao meu consulente está no campo da saúde, então, vale a pena analisarmos de uma forma mais apurada. Conforme o esquema acima já fica estabelecido dos tempos PASSADO - PRESENTE - FUTURO e as respostas para as questões ESPIRITUAIS - PENSAMENTOS - AMOR - SAÚDE - TRABALHO - DINHEIRO.
Assim a leitura poderá ficar mais prática e organizada. Porém, como sou um pouco rebelde...escapo até mesmo dos métodos que crio e nunca deixo de dar uma beliscada em algum quadrante que me chame mais atenção, um cruzamento, quais cartas poderão cercar o consulente.....enfim....aqueles pitacos que vem no ouvido ou aquilo que "puxa" nossos olhos.
Experimente, invente, altere, adapte, faça do seu jeito e terá as respostas tão claras quanto em métodos tradicionais. Mas lembre-se: concentração no jogo (consultor e consulente), perguntas claras e objetivas, pré-estabeleça o que cada carta em sua posição representará e aproveite de muita intuição.
Beijos no coração e que Santa Sara ilumine os nossos olhos e nossos caminhos!!!

Carta 09 - O que te faz feliz - por Victor Magalhães.

Desde as primeiras civilizações, o ser humano busca a felicidade. Ao longo dos séculos, muita gente procurou esse ideal de forma incessante e incansável. Muitas delas fracassaram, se perderam, e, principalmente, se enganaram, ao tentarem ser felizes.
Ao longo das últimas décadas, muitos livros foram escritos (e ainda serão) sobre como ser feliz. Mas, este texto não tem como função lhe dizer como ser feliz ou como atingir esse objetivo. Se fosse tão fácil assim, não existiria tanta gente frustrada no mundo, não é mesmo? Não quero ter essa pretensão. Sabe por quê? A felicidade é um despertar. Não é algo que se aprende lendo em livros, não é algo que está na sua carreira, nos seus filhos ou nas suas relações afetivas. Isso é fuga. Existem atalhos, caminhos, mas tudo que precisamos está dentro, nunca fora. A sua tão sonhada felicidade está dentro de você, dentro de mim, dentro de nós. Todavia, estamos cegos. Enxergamos com os olhos da razão, mas feliz é aquele que sente, e não aquele que pensa.
Quando você pensa, acha que a felicidade é ter um bom emprego, uma carreira sólida, filhos lindos e um relacionamento perfeito, como num comercial de margarina. A publicidade vende bem esse ideal, a televisão, os filmes. Os meios de comunicação tem uma parcela de culpa nisso. Veja menos TV, fará bem a sua sanidade mental.
Aquele que sente, acha que felicidade é aquilo que faz seu coração bater mais forte, que não se prende aos conceitos sócio-culturais, que não se importa com os modelos impostos pela sociedade, apenas se deixa ser guiado pelo seu coração.
Mas, o que impede muita gente de ser feliz é o medo. Segundo Edward Bach, ele diz que o “medo naturalmente aumenta na proporção que damos importância as posses materiais (sejam do próprio corpo ou de riquezas exteriores).”
O materialismo nos faz reféns de nós mesmos. Nós somos o nosso próprio algoz. Somos escravos de um estilo de vida caótico e doentio, escravos de relações abusivas, do emprego massante etc. Quantas pessoas você não vê numa segunda-feira esperando pela sexta? Estamos vivendo de intervalos, de finais de semana, das férias de 15 dias duas vezes por ano e quando você vê, a vida passou e não foi feliz.
Claro que precisamos trabalhar, ter uma casa, um mínimo de conforto, entretanto, não podemos ser escravos disso. Muita das coisas que temos, podemos viver sem.
Osho diz que nossa vida é um conjunto de crenças transmitidas pelos outros, pela sociedade, que impõe isso antes mesmo de nascermos. A felicidade não pode ser dada a você, porque ela está em você. Esqueça os outros, suas crenças, seus padrões, seus ideais. São deles, não seus.
A gente começa a perceber que para sermos felizes, não precisamos de muito. Entretanto, é difícil tirar o véu da ilusão, do materialismo, dos grilhões mentais que nos aprisionam dentro de nós mesmos, onde somos o nosso próprio carrasco. Contudo, ter consciência disso já é um grande começo. A busca é o início de qualquer jornada. Só de ter vontade de ser feliz, já está fazendo muito. Então, não espere para ser feliz no final de semana. Você pode ser feliz numa terça-feira nublada. Sua felicidade não depende de agentes externos. Não precisa esperar por suas férias. Não viva de intervalos. Então, o que te faz feliz? Pense e busque esse ideal. Reflita, mas, o mais importante de tudo: sinta. Não viva para os outros, viva por você.

Carta 09 - Felicidade. Um estado de espírito - Por Victor Magalhães

Movido pelo som do Kings of Leon, resolvi falar sobre felicidade de forma bem despretensiosa e informal. Muitas coisas movem o mundo, mas, o que a maioria das pessoas quer, conscientemente ou não, é ser feliz. Disso, não há dúvidas. Mas, que tipo de caminhos percorremos para alcançar a tão desejada felicidade?
Através de observações e leituras, tenho notado que, a maioria das pessoas, inclusive eu, busca a felicidade no outro e em agentes externos. A felicidade, para muitos, está no casamento, nos filhos que irão ter, no relacionamento ideal, na pessoa ideal ou no emprego dos sonhos. Entretanto, tudo isso apenas desperta o que já existe dentro de cada um. A felicidade é um despertar. Entretanto, é um despertar que independe de agentes externos.
E, por conta dessas ilusões, nos enganamos. Nos prendemos a relacionamentos destrutivos, mantemos aquele emprego que nos faz mal por medo de sermos infelizes, de ficarmos sozinhos e, no final das contas, acabamos ficando no estado que mais tememos. É normal pensarmos assim, porém, anormal é não refletir acerca disso. Não existe uma fórmula sobre a felicidade. Se existisse, não existiram tantas doenças atualmente. E essa é a delícia e a dor de sermos humanos. Não existe um caminho. Nós testamos, caímos, aprendemos e, no meio disso, aprendemos a sorrir.
Um dos caminhos para a felicidade é o desapego, porque tudo que precisamos está dentro de nós. Por isso, a felicidade é um despertar. Quando nos tornarmos mais amorosos, com menos ódio, rancor e sentimentos ruins, a felicidade começa a brotar. E o meio para deixá-la desabrochar é desapegar-se. Não existe fórmula. A meditação é um importante aliado para soltar e desapegar-se. Nada nos pertence. A posse é uma ilusão. A felicidade é um processo, um exercício diário para desnudar o véu que nos ilude e nos torna ignorantes acerca de nossa divindade.

Mystic Fair 2014

A Mystic Fair do Rio de Janeiro 2014 foi sensacional. Atendi muito, dei palestra, revi amigos, abracei alguns alunos e tirei fotos com pessoas queridas. 
À você Rubia, o meu muito obrigada pelo convite e pela organização. Sua atenção e simpatia contribuíram muito para o sucesso do evento. Até a próxima...




















A minha palestra sobre As Cartas Ciganas e o autoconhecimento foi muito proveitosa, pois apresentei a visão holística nos meus atendimentos e como faço para facilitar o processo de autoconhecimento dos meus clientes, através das cartas ciganas. As pessoas que assistiram puderam interagir, tirar as suas dúvidas e me conhecer pessoalmente. Adoro estes encontros. 















Eu e Adriana Padula
Eu e Bebel Ramos
Tive o privilégio de atender com as minhas queridas alunas. 

Que emoção. Alegria total.

Muito orgulho. 

Eu e Catia Oliveira 
Parabéns à todas vocês pelo excelente trabalho com As Cartas Ciganas. 

Espero ter vocês do meu lado nos próximo eventos. 


Após encerrar os atendimentos, pude "estar" com as minhas amigas (do coração) para rirmos juntas. O meu agradecimento à Chris Wolf, Julia Tourinho e Adriana Padula por acolherem as minhas ideias e participarem dos eventos: 

CARTAS NA MESA;  
AS CARTAS CIGANAS E AS TERAPIAS HOLÍSTICAS;
AS CARTAS CIGANAS TE REVELAM;
MESA REDONDA SOBRE AS CARTAS CIGANAS.

Temos muito trabalho pela frente. 



Feliz por mais um evento bem sucedido. Nos encontraremos na próxima Mystic Fair. Até lá. 

NÃO ME DELETE, POR FAVOR - Por Luciana Chardelli

Publicado em artes e ideias por Luciana Chardelli - 13.02.2014.

“Estamos todos numa solidão e numa multidão ao mesmo tempo.” (Zygmunt Bauman).


O sociólogo polonês Zygmunt Bauman declara que vivemos em um tempo que escorre pelas mãos, um tempo líquido em que nada é para persistir. Não há nada tão intenso que consiga permanecer e se tornar verdadeiramente necessário. Tudo é transitório. Não há a observação pausada daquilo que experimentamos, é preciso fotografar, filmar, comentar, curtir, mostrar, comprar e comparar.

O desejo habita a ansiedade e se perde no consumismo imediato. A sociedade está marcada pela ansiedade, reina uma inabilidade de experimentar profundamente o que nos chega, o que importa é poder descrever aos demais o que se está fazendo.

Em tempos de Facebook e Twitter não há desagrados, se não gosto de uma declaração ou um pensamento, deleto, desconecto, bloqueio. Perde-se a profundidade das relações; perde-se a conversa que possibilita a harmonia e também o destoar. Nas relações virtuais não existem discussões que terminem em abraços vivos, as discussões são mudas, distantes. As relações começam ou terminam sem contato algum. Analisamos o outro por suas fotos e frases de efeito. Não existe a troca vivida.

Ao mesmo tempo em que experimentamos um isolamento protetor, vivenciamos uma absoluta exposição. Não há o privado, tudo é desvendado: o que se come, o que se compra; o que nos atormenta e o que nos alegra.

O amor é mais falado do que vivido. Vivemos um tempo de secreta angustia. Filosoficamente a angustia é o sentimento do nada. O corpo se inquieta e a alma sufoca. Há uma vertigem permeando as relações, tudo se torna vacilante, tudo pode ser deletado: o amor e os amigos."

Nota: excelente texto para uma bela reflexão. Nos meus atendimentos as pessoas expressam a solidão por não conseguirem aprofundar os seus relacionamentos. Tudo é passageiro. E tudo é rápido demais. Não há tempo para "sentir". 

Você deleta (10) as pessoas do seu convívio? 
Você se aprofunda (34) nas relações? 
Ou tudo é festa (20)?
Como você faz com contato (25) com você e com o outro?
Como você se expressa (27)? 
Como você se relaciona (25)? 
Como você ama (24)?
Você se sente ansioso (06)?
Você se sente sozinho (19)?
Você se sente em paz (30)?

Apenas uma reflexão...

Carta 16: Mediunidade. E agora? - Por Victor Magalhães

A mediunidade tem se tornado comum nos dias de hoje. Muito tem se falado sobre o assunto e as pessoas estão com a mente mais aberta, menos preconceituosas em relação a isso, todavia, é um tema que precisa ser muito bem estudado, principalmente se você for médium ostensivo. Na verdade, todos nós somos médiuns, uns em maior grau, outros nem tanto.
Mas, o que é ser médium?
Ser médium é ser um meio, um canal ente o plano sutil e o material, apenas isso. Quando a mediunidade desabrocha, a capacidade de  trocar informações entre os planos é maior. E a mediunidade mal trabalhada pode causar sérios problemas, assim como qualquer outra coisa que não seja bem feita. É importante ressaltar que, a mediunidade não tem nada a ver com religião. A religião é apenas uma organização social, visto que, do outro lado, não existem bandeiras, fronteiras, religiões, são todos UM. Porém, aqui na Terra, essa diferenciação acontece por motivos lógicos: cultural, linguístico, étnico, social etc. O espírito encarnado é quem segrega. Não existe religião melhor do que a outra, ou mais eficaz. É só uma forma de se relacionar com os planos sutis. Existem muitos canais para isso: Budismo, Islamismo, Taoísmo, Umbandismo, Espirtismo, Catolicismo etc. Mas, a religião não salva ninguém, muito menos torna alguém melhor.
Se você acha que é médium, primeiro, não se desespere. Segundo, não acredite em tudo que te dizem por aí, inclusive entidades. Não ache porque é um espírito que ele não vá mentir. A diferença entre você e ele, é que você está encarnado e ele não. Ele é seu irmão de caminhada, não está acima de você. Portanto, não tome tudo como verdade, pois ela é relativa. A verdade dele pode não ser a verdade para você.  O trabalho que muitos espíritos fazem é lindo, aconselhando os irmãos encarnados, mas, existem muitos que mentem, zombam, enganam. A dualidade está em todos os lugares, então, fique esperto.
Se você acha que é médium, o melhor conselho que eu poderia lhe dar, seria: Estude.Estude muito, leia sobre o assunto e pesquise várias fontes, não foque apenas em um ou dois autores. Conhecimento é poder.
Seja rebelde, no bom sentido. Jamais aceite ordem de espíritos dizendo que você tem que isso, tem que aquilo. Você não tem que nada. Você não é obrigado a nada, nem missão na Terra você tem. Parece estranho o que eu estou dizendo, mas é frequente ouvirmos dizer que temos uma missão no planeta, que temos que cumprir, mesmo que nos sacrificamos. Dizem isso para não nos acomodarmos, mas, na realidade, nós viemos a Terra para aprender, apenas isso e sermos felizes. Nunca concordei com o sacrifício. Ninguém precisa sofrer para evoluir. A evolução vem através do entendimento, não da dor. O universo não quer que ninguém sofra. Se sofremos é por causa da nossa inconsciência e pouco conhecimento sobre as leis universais.
Outro ponto importante. Não separe espiritual de material. Tudo é espiritual. A matéria é espiritual. A única diferença é o nível, a dimensão, só.
Esqueça o conceito de Deus pregado por muitas religiões. Se você quer saber o que é Deus, estude sobre as leis universais. O universo é justo, não julga, é um conjunto de leis, portanto, quanto mais conhecimento você tiver sobre isso, mais você entenderá sobre Deus e como alinhar sua vida com o plano sutil e evoluir, consequentemente, sofrerá menos. Esqueça sobre os julgamentos, culpa. Não existe um Deus julgando você, seus atos. Não existe nada de errado. Esse conceito é terreno. No universo não existe isso. Você tem aquilo que você emite, portanto, se não está satisfeito, mude a vibração.
A mediunidade é apenas uma ferramenta. Você pode usá-la de diversas formas. Estude sobre o assunto. Hoje, não existe mais desculpa. A informação está em todo lugar. Leia, pergunte, desconfie, seja esperto. Se quer desenvolver sua mediunidade, faça, mas, sem dor, sacrifícios, obrigações. A vida tem de ser divertida. Deus está onde existe felicidade, não onde existe dor.